Select Language

quinta-feira, 19 de abril de 2018

ANÁLISE DE FÓSFORO TOTAL

O fósforo (P) é um macronutriente essencial às plantas e aos animais. O principal efeito do aumento da concentração de fósforo nas águas superficiais é a eutrofização, responsável pelo aparecimento de cianotoxinas (microcistinas). As microcistinas (MC) constituem um risco para a saúde pública, havendo então uma grande necessidade de evitar a contaminação das águas com fósforo.
Figura 1- Kit para análise de Fósforo total.
Fonte: Google imagens.


A amostra de água a ser analisada é preparada utilizando-se reagentes específicos que acompanham o KIT, depois é aquecida no equipamento termo reator durante 30 minutos a 120 °C. Em seguida se realiza a leitura no aparelho espectrofotômetro, o resultado é expresso em mg/L . (Vídeo 1).


Vídeo 1 -  Análise de  Fósforo total.
Fonte: Youtube.




PROCEDIMENTO PARA DETERMINAÇÃO DE FÓSFORO



Definição:

Parâmetro utilizado para indicação da quantidade de Fósforo (P) presente na água e efluentes. O principal efeito do aumento da concentração de fósforo nas águas superficiais é a eutrofização, responsável pelo aparecimento de cianotoxinas (microcistinas), havendo então uma grande necessidade de evitar a contaminação das águas com fósforo. Os fosfatos presentes na água podem ter origem natural, resultando da decomposição da matéria biológica e lixiviação de minerais (rochas fosfatadas); e ter origem antropogénica, resultando de escorrências de terras agrícolas fertilizadas e de falhas no tratamento de águas residuais.

Materiais:
  1. Amostras: água potável, superficial, subterrânea, mineral, reuso, efluente, esgoto;
  2. Reagentes: Reativo P-1K, reativo P-2K, reativo P-3K;
  3. Vidrarias: tubo de reação 16 mm, pipetas graduadas, pipetas volumétricas, pipetas graduadas, béquer, suporte para tubos, pipetador (pêra), funil, pisseta;
  4. Equipamentos: termo reator, espectrofotômetro.

Procedimentos:
 

  • Pipetar 5 ml da amostra para o Tubo de Reação 16 mm;
  • Adicionar 1 doze do Reativo P-1k (verde) e homogeneizar;
  • Colocar o Tubo de Reação 16 mm no Termo Reator por 30 minutos a 120 °C;
  • Retirar o Tubo de Reação 16 mm e deixar esfriar por 30 minutos;
  • Adicionar 5 gotas do Reativo P-2k e homogeneizar;
  • Adicionar 1 doze do Reativo P-3k (azul) e agitar bem até dissolver completamente;
  • Deixar em repouso por 5 minutos;
  • Ligar o espectrofotômetro e selecionar o método: 55 14543 PO4-P (0,05 – 5,00 mg/L);
  • Limpar bem os tubos antes das leituras para evitar a interferência na passagem da luz;
  • Inserir o tubo 16 mm no Espectrofotômetro, fechar a tampa e aguardar a leitura.

Interpretação dos resultados:

  • Ler diretamente o resultado no visor do espectrofotômetro expresso em mg/L.
 
Referências:
 
APHA (American Public Health Association) Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater.16th ed. Washington, DC: APHA, 1985.

BATALHA, B.H.L., PARLATORE, A. C. Controle da qualidade da água para o consumo humano; bases conceituais e operacionais. 1ª ed. São Paulo: Cetesb, 1977.

FUNASA. Manual de Saneamento. 3a.ed. rev. Brasília: Fundação Nacional da Saúde, Ministério da Saúde, 2006. 408 p.

FUNASA. Manual Prático de Análise de Água. 4a.ed. Brasília: FUNASA, Ministério da Saúde, 2013. P 8-9/11-12/58.